As gerações no cenário contemporâneo

Uma das frentes pelas quais podemos analisar as mudanças no mercado de trabalho num cenário contemporâneo é o comportamento dos grupos geracionais. Muitas são as variações na forma como classificar as gerações. Há um consenso que sintetiza esses grupos.


Os nascidos entre 1946 e 1964, são chamados de Geração Baby Boomers, numa alusão ao enorme crescimento populacional da época. Com o fim da Segunda Guerra o mundo experimentou grande prosperidade, os países conseguiram forças para reconstruir suas economias. Em decorrência dos sofrimentos na guerra eles caracterizam-se por serem preocupados com os ganhos e a produtividade, aceitam com facilidade regras impostas pelas gerações anteriores. Quando eram jovens viram o homem pisar a Lua e a Guerra no Vietnã, foram responsáveis pelos movimentos de luta pelos direitos civis e a liberdade sexual. Criaram a cultura dos excessos nos anos 70 e nos anos 80 eram " yuppies" encontrando seu caminho no mundo corporativo. Hoje os mais velhos estão na casa dos 60 anos e muitos não pensam em aposentadoria, querem continuar trabalhando.


Os nascidos entre 1965 e 1979 são conhecidos como Geração X. Cresceram numa nova realidade, assistindo a decadência de antigos padrões sociais. Muitos eram filhos de pais separados e viviam em casas em que o homem e a mulher trabalhavam fora. Testemunharam as mulheres adotando um papel social mais independente. Muitos viram à chegada do homem a lua e o surgimento de novas tecnologias como o videocassete e o computador pessoal Quando eram jovens assistiram muitos adultos serem demitidos das empresas em virtude de sucessivas crises gerando uma descrença nas organizações. Não têm medo de renovar e se sentem a vontade diante das imprevisibilidades. Independentes, criativos e adaptáveis são responsáveis por inventar as ferramentas dominantes na comunicação do mundo atual. As empresas que revolucionaram a internet, como Google, Amazon e You Tube foram criadas por pessoas dessa geração.


Os nascidos entre 1980 até meados da década de 1990 são chamados de Geração Y. Uma das gerações mais protegidas pelos pais cresceu acostumada a ser valorizada e a se sentir especial. São ambiciosos, centrados, exigentes, confiantes e acreditam que podem mudar o mundo. Tende a ser definida como um grupo de pessoas impacientes para esperar as oportunidades e promoções misturando a vida pessoal com a profissional. Em casa ou socializando com colegas, muda de trabalho constantemente em busca de novos desafios. É importante uma expectativa diferenciada ampliando as possibilidades de promover as habilidades dessas pessoas no ambiente corporativo.


Os nascidos na década de 1990, definidos como Geração Z, e que agora começam a entrar no mercado já causam certos impactos por conta das características peculiares desses jovens. Exigirá que as empresas se adaptem e apliquem novas práticas para atrair e reter esses profissionais. Ligadas à expansão exponencial da internet e dos aparelhos tecnológicos, as pessoas dessa geração são conhecidas por serem "nativas digitais". Conectados desde a tenra idade estão familiarizadas com o Word Wide Web, o compartilhamento de arquivos, os smartphones, tabletes. Segundo estudiosos têm problemas com a falta de comunicação verbal e a capacidade de ser ouvinte o que acaba causando problemas com outras gerações. Desconfiados quando o assunto é a carreira de sucesso, a maioria não acredita em passar a vida profissional numa mesma empresa muitos já trabalham em casa, é o chamado Home Office, seja em um emprego formal, em uma empresa liberal ou informalmente ganhando dinheiro com blogs, mídia, venda de anúncios, publicidade etc.


Ao encerrar essa reflexão produto de minhas experiências no cenário empresarial concluo que apesar de características distintas essas gerações se agregam no ambiente corporativo, assim, a boa mistura de competências integradas será o fator determinante na obtenção dos resultados positivos. Entretanto é imprescindível que os gestores fiquem atentos e conheçam muito bem cada membro de sua equipe, com foco na complementaridade.

 

Célio Faria de Paula - Contador - CRCMG 18754 - Tecol Consultoria Empresarial Ltda.

 

 

Todas as notícias

O que dizem sobre nós sobre nós


  • Irineu Roberto de Resende
    ACI Comércio

    Irineu Roberto de Resende ACI Comércio A Tecol nos proporciona agilidade, confiança, uma equipe competente e uma
    estrutura sólida e completa por um custo pequeno. Para nós, é um investimento com retorno certo.
    Todo ano recebo as Demonstrações de Resultados Contábeis e o Balanço Patrimonial em janeiro.
    Se seu não tivesse essas informações no início do ano, perderia espaço no mercado, pois necessito delas para fechar novos negócios.

  • Margarida Maria Oliveira Pinho
    MB Distribuidora

    Encontramos na Tecol pontualidade e recursos que atendem as nossas necessidades gerenciais e de controle.
    Receber as Demonstrações de Resultado Contábeis e o Balanço Patrimonial em janeiro de 2014 nos permitiu avaliar
    mais rapidamente nossos resultados do ano de 2013 e validar nosso planejamento para 2014.
    Na urgência do mundo atual, informações atualizadas colocam o empresário um passo à frente.

  • Elvis de Oliveira Roson
    Nutri Pet

    A Tecol é, com certeza, a empresa mais conceituada do mercado. É organizada, com departamentos especializados em
    cada serviço, o que nos dá confiança. Receber as Demonstrações de Resultados Contábeis e o Balanço Patrimonial do
    ano anterior em janeiro nos possibilita desenvolver um planejamento mais eficiente para a empresa. E isso é fundamental.

ASSINE A NOSSA NEWSLETTER

Para receber as últimas notícias e atualizações